Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
As ajudas massivas dos bancos centrais aos grandes bancos privados
29/08/2014Éric Toussaint
A partir de 2007, os governos e os bancos centrais dos países ocidentais mais industrializados, mergulhados na maior crise económica desde os anos...
Ucrânia: derrota e perspectiva
29/08/2014Jacques Sapir
A insurreição não será esmagada militarmente. Deste ponto de vista, a insurreição venceu. Kiev não dispõe mais de reservas suficientes para...
A fúria do Imperador: o caos tomará o mundo!
29/08/2014James Petras
Reina o caos em África, no Médio Oriente, na América Central e em Detroit. Toda a fronteira dos EUA com o México se tornou um centro militar de ...
Sete argumentos contra a Renda Básica Universal e a favor do Traballo Garantido
28/08/2014Eduardo Garzón Espinosa
Moito mellor que outorgarlle un ingreso fixo a todos os cidadáns é outorgarlle o dereito a traballar se así o desexan (se non o desexan ou non po...
A épidemia de ébola: Unha mostra máis da crise sistémica do capital
28/08/2014África Pineda
A epidemia de Ébola é unha mostra máis desta grave crise mundial do sistema capitalista que quere -e non pode- saír da lameira para seguir co co...
O novo futuro de Palestina
26/08/2014Txente Rekondo
Ofensiva global NATO
26/08/2014Manlio Dinucci
Ébola, o novo negocio das farmacéuticas
22/08/2014Marcos Roitman Rosenmann
Rusia
A insurreição não será esmagada militarmente. Deste ponto de vista, a insurreição venceu. Kiev não dispõe mais de reservas suficientes para retomar a ofensiva A situação militar continua a evoluir a favor dos insurrectos, tal como o descrevem agora múltiplas fontes, tanto ocidentais como dos insurrectos . A situação militar pode ser interpretada como se segue: (a) Ao sul de DONETS...
8/8/2014 Avante // Avante
EUA e UE continuam a usar a Ucrânia, onde a ofensiva da junta fascista prossegue com apoio crescente do imperialismo, para aprofundarem o cerco e provocação à Rússia. O mais recente episódio da escalada político-militar foi uma entrevista na qual o secretário-geral da NATO justificou a preparação de «novos planos de defesa» na Europa com o que considerou ser uma «agressão russa» à...
20140506_ucraina_conflito.jpg
As linhas vermelhas norte-americanas estão firmemente estabelecidas nas fronteiras da Rússia. Consequentemente, as ambições russas “em sua própria vizinhança” violam a ordem mundial e criam uma crise. Esta premissa é de aplicação geral. A crise atual na Ucrânia é séria e ameaçadora, tanto que alguns comentaristas a equiparam à crise dos mísseis em Cuba, em 1962. O colunista Tha...
Cualificar o referendo de ilegal desde o punto de vista da lei ucraína constitúe en consecuencia unha perfecta imbecilidade e pon de relevo a incomprensión absoluta dos principios do dereito por parte dos dirixentes que utilizan o devandito argumento. Os resultados do referendo confirmaron o desexo da maioría da poboación de Crimea de se incorporar a Rusia. Tamén confirmaron a incapacidade ...
17/3/2014 Pedro Guerreiro // Avante
A evolução da situação actual na Ucrânia é incerta e evolui com rapidez. O perigoso processo posto em marcha com o golpe de estado, assim como a ingerência e a estratégia ofensiva dos EUA e da UE que estão na sua origem, são os primeiros e principais responsáveis pela grave agudização e imediatos desenvolvimentos da situação neste país. Não será possível compreender os recentes...
6/3/2014 Inês Zuber // Avante
A UE e os EUA desestabilizaram a sociedade ucraniana e instrumentalizaram as legítimas aspirações deste povo em acabar com as enormes desigualdades sociais que a caracterizam. Financiaram e conspiraram os incitadores da violência, grupos fascistas, com o objectivo do golpe de Estado. Estão a pôr em prática as «reformas» que lhes interessam. Escrevemos em cima do acontecimento. A propósi...
20140306_Ucraina-ultradereita.jpg
A tragédia ucraniana não teria sido possível sem a cumplicidade da União Europeia e dos EUA. Na sua estratégia de cerco à Rússia os governos imperialistas do Ocidente e os seus serviços de inteligência incentivaram as forças extremistas que semearam o caos na Ucrânia ocidental, abrindo a porta à onda de barbárie em curso. Foram as autodenominadas democracias ocidentais quem financi...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com