Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
Artigos de opinión
As ajudas massivas dos bancos centrais aos grandes bancos privados
29/08/2014Éric Toussaint
A partir de 2007, os governos e os bancos centrais dos países ocidentais mais industrializados, mergulhados na maior crise económica desde os anos...
Ucrânia: derrota e perspectiva
29/08/2014Jacques Sapir
A insurreição não será esmagada militarmente. Deste ponto de vista, a insurreição venceu. Kiev não dispõe mais de reservas suficientes para...
A fúria do Imperador: o caos tomará o mundo!
29/08/2014James Petras
Reina o caos em África, no Médio Oriente, na América Central e em Detroit. Toda a fronteira dos EUA com o México se tornou um centro militar de ...
Sete argumentos contra a Renda Básica Universal e a favor do Traballo Garantido
28/08/2014Eduardo Garzón Espinosa
Moito mellor que outorgarlle un ingreso fixo a todos os cidadáns é outorgarlle o dereito a traballar se así o desexan (se non o desexan ou non po...
A épidemia de ébola: Unha mostra máis da crise sistémica do capital
28/08/2014África Pineda
A epidemia de Ébola é unha mostra máis desta grave crise mundial do sistema capitalista que quere -e non pode- saír da lameira para seguir co co...
O novo futuro de Palestina
26/08/2014Txente Rekondo
Ofensiva global NATO
26/08/2014Manlio Dinucci
Ébola, o novo negocio das farmacéuticas
22/08/2014Marcos Roitman Rosenmann
enerxía
O Tribunal Supremo vén de sentenciar que nas peaxes do sistema eléctrico se deberían incluír os diferentes suplementos territoriais. Efectivamente, tanto a anterior Lei do Sector do ano 1997 como na recente do 2013, recóllese no seu articulado a posibilidade de que os impostos autonómicos á actividade eléctrica sexan aboados polos consumidores desa comunidade por medio dun suplemento terri...
27/4/2012 Claudio Katz // Vermelho
20120427_arcentina_ypf_kirchner.jpg
A intervenção na YPF e a introdução de uma gestão estatal da empresa são medidas necessárias para começar a reverter a depredação energética. Mas constituem só um ponto de partida para recuperar os recursos petrolíferos.  Durante uma década a Repsol liderou o esvaziamento de poços, reservas e instalações pré-existentes. Extraiu o máximo possível sem investir e expatriou l...
Medidas como a expropriação da Repsol/YPF tratam dos limites do capitalismo, dos “países centrais”, do que pode ser feito com nossos recursos e com o trabalho vivo que os transforma. Há uma reconstituição espiritual latino-americana em curso, de vocação descolonizadora Talvez estejamos nos mostrando - os argentinos, os brasileiros, os latino-americanos - que há mais para nós mesmos q...
A recuperação de um recurso estratégico como a energia não se esgota em determinar quem fica com os lucros empresariais gerados neste setor, ou em mudar o estatuto de sua propriedade, de mãos privadas para mãos públicas. Esse é só o ponto de partida. Para começar a construir um outro tipo de soberania, é preciso colocar em questão também a natureza do problema, determinar outro tipo d...
20120418_YPF-Repsol.jpg
Cando a empresa rusa Lukoi quixo mercar o 30% do accionariado de Repsol-YPF, Rajoy, daquela líder da “oposición” dixo que poñer o petróleo e a enerxía  “españolas” en mans dunha empresa rusa nos convertería nun país de “quinta división”. Debería entender pois que o goberno do país irmán de Arxentina trate de recuperar o control sobre os seus propios recursos enerxétic...
A evolução da economia mundial não pode ser abordada sem considerar pelo menos três dos seus pilares fundamentais: a disponibilidade de terra fértil para a produção de alimentos e outras matérias-primas biológicas, de reservas geológicas para a extracção de matérias-primas minerais, e de energia para accionar as indústrias, os transportes e comunicações e outros serviços.  O...
23/1/2009 Luís Carapinha
A situação criada com a reincidente «guerra» do gás entre a Rússia e a Ucrânia adquiriu neste início de 2009 uma dimensão inédita. Nunca em 30 anos o gás natural russo deixara de circular nas tubagens da rede de gasodutos para a Europa legada pela URSS, privando de abastecimento países do Leste europeu e dos Balcãs, como aconteceu durante as cerca de duas semanas de Janeiro em que os...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com