Portada
Temas
Confederal
Sectores
Entrevistas
Opinion
Multimedia
Contacta
 
 
Artigos de opinión
As ajudas massivas dos bancos centrais aos grandes bancos privados
29/08/2014Éric Toussaint
A partir de 2007, os governos e os bancos centrais dos países ocidentais mais industrializados, mergulhados na maior crise económica desde os anos...
Ucrânia: derrota e perspectiva
29/08/2014Jacques Sapir
A insurreição não será esmagada militarmente. Deste ponto de vista, a insurreição venceu. Kiev não dispõe mais de reservas suficientes para...
A fúria do Imperador: o caos tomará o mundo!
29/08/2014James Petras
Reina o caos em África, no Médio Oriente, na América Central e em Detroit. Toda a fronteira dos EUA com o México se tornou um centro militar de ...
Sete argumentos contra a Renda Básica Universal e a favor do Traballo Garantido
28/08/2014Eduardo Garzón Espinosa
Moito mellor que outorgarlle un ingreso fixo a todos os cidadáns é outorgarlle o dereito a traballar se así o desexan (se non o desexan ou non po...
A épidemia de ébola: Unha mostra máis da crise sistémica do capital
28/08/2014África Pineda
A epidemia de Ébola é unha mostra máis desta grave crise mundial do sistema capitalista que quere -e non pode- saír da lameira para seguir co co...
O novo futuro de Palestina
26/08/2014Txente Rekondo
Ofensiva global NATO
26/08/2014Manlio Dinucci
Ébola, o novo negocio das farmacéuticas
22/08/2014Marcos Roitman Rosenmann
Consello europeo
15/12/2011 Albano Nunes // Avante
20111215_consello.europeo-dec2011.jpg
Pela própria natureza de classe da UE e a profunda crise em que se debate, este Conselho Europeu não deu, nem podia ter dado resposta ao flagelo do desemprego ou à profunda recessão que se anuncia para o «espaço europeu». A «resposta» encontrada foi uma vez mais a de prosseguir e intensificar as políticas de «austeridade» e «ajustamento estrutural» que, da Grécia à Itália, passand...
16/4/2010 Ilda Figueiredo // Avante
20100416_consello.europeo.van-rompuy.2010.jpg
O primeiro Conselho Europeu após a entrada em vigor do Tratado de Lisboa, realizado em 25 e 26 de Março passado, em Bruxelas, deixou marcas profundas que demonstram como se preparam para aprofundar o federalismo, o neoliberalismo e o militarismo, aproveitando a crise do capitalismo que ajudaram a agravar, para aumentar a exploração e as desigualdades sociais, servindo os interesses dos grupos...
Engadir ao calendario
cig.prensa@galizacig.com